Não há palavras

Mesmo sem te conhecer,
Apaixonei-me um dia por ti.
Por entre sorrisos e parcas palavras,
Descobri que eras especial.
Mas apenas quando te conheci,
Percebi que te amava.
Hoje quem se sente especial sou eu.
Porquê?
Porque cada vez que olho em teus olhos,
E tu olhas nos meus,
Fazes-me sentir forte
E ao mesmo tempo fraco;
Deixas-me feliz por te ter,
E ao mesmo tempo, aterrorizado por te poder vir a perder.
Na verdade,
Não sei bem o que sinto…
Apenas sei que tipo de homem desejo ser…
Aquele que te faça feliz.
Hoje sinto-me como se tivesse atingido
O inatingivel
E não estivesse preparado para tal;
De repente,
Tudo o que antes era impossivel,
Deixou de o ser.
Contigo descobri que não há limites,
Fisicos ou metaficos,
Para o amor….
Nem barreiras que o parem.
Ficará sempre algo por dizer,
Pois palavras não há
Para descrever aquilo que sinto.
Talvez um dia a ciência evolua
Ao ponto de poderes sentir aquilo que sinto.
E só apenas nesse dia compreenderás realmente
Tudo o que queria dizer
Cada vez que te digo “amo-te”

Alex


About this entry